Nossas Lojas |Fale Conosco

Notícias

Persistência, trabalho e respeito marcam a história do Grupo Mateus

Em entrevista, Ilson Mateus conta um pouco sobre os cenários vividos, desafios superados e a execução do projeto de expansão da quarta maior rede de varejo alimentar do Brasil

Publicado em: 20/09/2021

Persistência, trabalho e respeito marcam a história do Grupo Mateus

Ilson Mateus

Estar, hoje, entre os maiores empresários do Brasil - quiçá do mundo - não afetou a vaidade de Ilson Mateus, dono do Grupo Mateus, quarta maior rede de varejo alimentar do país. Pelo contrário, fazer parte deste rol o faz sempre buscar mais conhecimento, estudar o mercado e investir, além de valorizar uma equipe gigante, formada por 40 mil colaboradores. Liderar o grupo não representa, para ele, sinônimo de poder, mas o compromisso de gerar oportunidades e transformar realidades de pessoas, famílias, comunidades e cidades.

Vestido com uma calça jeans e sapatenis de marca comum, o ex-engraxate e garimpeiro,  conta um pouco da trajetória empreendedora que traça há 35 anos, desde que tinha apenas uma mercearia de bairro, em Balsas (MA). Hoje, o Grupo possui uma rede de 184 lojas presentes em seis estados das regiões Nordeste e Norte do Brasil. Novos empreendimentos ainda estão por vir, dentro de um audacioso projeto de expansão, e vão  chegar, muito em breve, nos Estados da Bahia e Pernambuco.

Uma iniciativa que, inclusive, vai na contramão do cenário de crise que a pandemia trouxe, mas confirma que com estratégia, planejamento e organização é possível vencer todos os desafios. Como o próprio Ilson define: “trabalho e persistência” fazem parte da história do Grupo Mateus.

Em 2021, o Grupo Mateus completou 35 anos como um player no setor de varejo brasileiro. Olhando para trás, lá em Balsas, com a primeira loja, o senhor imaginou que chegaria tão longe?

Ilson Mateus - Sinceramente, não imaginei que aquela mercearia de apenas 50m² um dia se tornaria uma grande empresa com mais de 40 mil colaboradores. Ainda mais porque nascemos em pleno Plano Cruzado. Chegamos até aqui com muito trabalho, enxergando oportunidades em meio a crises, nos reinventando a todo momento e investindo em logística, tecnologia, serviços e pessoas. Essa é a nossa base de sustentação e crescimento ao longo de 35 anos.

Nesse longo período, o cenário político e econômico tiveram momentos de crise, que direta ou indiretamente afetaram os negócios no país. Como foi vivenciar e superar esses momentos?

IM – Foi e tem sido um grande desafio, um teste da nossa capacidade de enfrentar os impactos de políticas econômicas. Na época do Plano Cruzado, por exemplo, quando começamos a história do Grupo Mateus, o valor das mercadorias alterava todo o dia por causa da inflação. Mas foi ali que enxerguei a possibilidade de fazer da crise uma aliada. Eu comprava a prazo e vendia à vista, e isso me dava fôlego para investir em estoque, em contratação de novos funcionários e, já naquela época, em fortes ações de vendas e marketing. De lá pra cá, ganhamos força junto à indústria, conseguimos conquistar a confiança de bancos, e, mais recentemente, de investidores com o IPO. Acredito que ganhamos robustez ao superar tantas adversidades ao longo de mais de três décadas, a exemplo da paralisação dos caminhoneiros em 2018 e, a pandemia, a partir de 2020. Mas com trabalho, planejamento, antevendo movimentos do mercado e tomando decisões estratégicas com prudência conseguimos manter nossa estabilidade e crescimento.

Nessa sua trajetória empresarial, diante de muitos obstáculos e desafios que se apresentaram, o senhor, em algum momento, pensou em desistir?

IM- Algumas situações desanimam a gente, mas nunca pensei em desistir, pelo contrário. É na dificuldade que a gente aprende a se virar. Quando você é criado em uma zona de conforto, tudo se torna mais difícil. A vida, pra mim, sempre foi de aprendizado o tempo inteiro, desde a infância. Eu fui obrigado, desde pequeno, a me sustentar. E foi essa vida que me deu anticorpos para superar tudo que já passei até hoje. Foram todas as dificuldades que passei na vida que me levaram a empreender, a inventar novos negócios. Não digo que minha própria história me inspira, mas com certeza, me deixou calejado e preparado para encarar os problemas com mais tranquilidade.

O senhor acredita que expandir seus negócios para São Luís foi um passo decisivo para o crescimento do Grupo Mateus? 

IM – Chegar em São Luís era um sonho, mas na nossa cabeça seria muito difícil por causa da competição acirrada. Mas nós criamos coragem e surgiu a oportunidade de comprar duas lojas do antigo Preço Bom. Foi, sem dúvida, um grande e importante passo. Inauguramos em 2003. Fizemos uma grande divulgação das ofertas que teríamos, mas na véspera da inauguração da loja da Cohab, madrugamos tentando montar os equipamentos dos PDV’s e amanhecemos sem conseguir colocar as balanças e os caixas pra funcionar. Sem ter mais como segurar o povo na porta, abrimos, e tivemos que fazer conta na calculadora. A operação em São Luís foi um aprendizado gigante pra gente. Entendemos que era preciso investir forte em controle, logística e pessoas. Hoje, só na capital, temos 39 lojas, 2 Centros de Distribuição – um deles em expansão -, além de uma Central de Fatiados, uma Indústria de Panificação e uma Central de Hortifrúti.

Na sua concepção quem é hoje o Grupo Mateus, sua importância para o empresário Ilson Mateus e para a sociedade?

IM- O Grupo Mateus é uma benção e minha grande motivação! Poder gerar oportunidade, aprender... é meu combustível, é o que me impulsiona. E eu sinto orgulho de tudo que nós construímos porque a gente não imaginava que chegaria tão longe. O Grupo Mateus é o resultado do trabalho, dedicação e comprometimento de um imenso time que, graças a Deus, cresce a cada dia. E na mesma velocidade que crescemos, aumenta também a nossa responsabilidade social. Hoje, mais de 40 mil pessoas dependem do nosso esforço diário, centenas de cidades espalhadas pelo Maranhão, Pará, Piauí e Ceará são abastecidas por nossas lojas. Por isso, nós temos que ser construtores, inventores e inovadores todos os dias!

Como é administrar mais de 180 lojas espalhadas no Maranhão, Pará, Piauí e Ceará?

IM- É uma batalha diária que exige muito planejamento, inteligência estratégica, foco em logística e na formação de pessoas. Temos um time muito integrado, líderes competentes que conhecem a raiz do nosso negócio e que foram formados dentro de casa. Nesta nova fase da empresa, novos talentos chegam para somar com essa equipe, trazendo uma bagagem valiosa e expertise para nos ajudar a concretizar o plano robusto de expansão que desenhamos.

Em todo esse período do Grupo Mateus em São Luís, outras redes acabaram fechando as portas ou não conseguiram se expandir. Qual a receita do seu sucesso?

IM – De uma certa forma, quando olho pra trás, eu vejo que nós tivemos uma grande chance de dar errado. E eu ficava me perguntando, afinal, por que deu certo? E eu acredito que Deus tem um propósito na vida da gente, nós não chegamos aqui por acaso. A maioria das pessoas tem sonhos, projetos, mas não tem coragem de encarar os desafios. Se você não tem consistência na sua vontade de vencer, não chega a lugar nenhum. Então, não existe, na verdade, receita. O que existe é trabalho e persistência.

A pandemia impactou fortemente os negócios e a vida de todos. Quais foram os efeitos para o Grupo Mateus e como foi para se adaptar a essa nova realidade?

IM- Pra todo mundo, a pandemia foi um teste de resignação. No início não tínhamos parâmetros a seguir, nem mesmo as autoridades sanitárias haviam definido um protocolo. Então, fomos nos adaptando a cada dia, nos adequando a uma realidade cheia de limitações e, como serviço essencial, buscamos encontrar soluções em tempo recorde para atender nossos clientes com segurança e comodidade. Um ponto positivo da pandemia para o nosso negócio foi a aceleração do processo de inovação. Lançamos um aplicativo para permitir vendas online, implantamos os serviços de delivery e drive-thru. Demos um grande passo para a evolução do nosso e-commerce e seguimos desenvolvendo novas soluções para melhorar a experiência de compra dos nossos clientes.

O Brasil vive um momento sanitário preocupante, devido à pandemia, mas também de inquietude do ponto de vista político e econômico, devido à polarização, hoje existente na sociedade. Como o senhor acompanha esse cenário? É ruim para os negócios?

IM- Acompanho com muita cautela. Em trinta e cinco anos já vimos muitos governos irem e virem. E nós, continuamos trabalhando e contribuindo para o desenvolvimento do nosso país. É o que continuaremos a fazer, com a certeza de que o mais sensato é respeitar a opinião de todos.

Para finalizar, quais são os planos do Grupo Mateus para os próximos anos?

IM- Abrimos capital em outubro de 2020, o que permitiu acelerarmos o nosso plano de expansão. Este ano já inauguramos uma loja em Tianguá e Sobral, as primeiras no Ceará.  Recentemente, abrimos a sexta unidade no Piauí. Estamos estudando também outros estados do Nordeste, a exemplo de Pernambuco e Bahia. Montamos, inclusive, uma nova regional com a gestão de executivos com larga experiência no varejo para contribuir com esse processo de estudo de mercado. Pretendemos avançar ainda mais gerando emprego, renda e oportunidades de crescimento para milhares de pessoas. Essa é uma das nossas maiores missões e motivação para continuarmos escrevendo uma história que nos enche de orgulho.

Notícias